Governo orienta utilizar todas as vacinas como primeira dose

Governo vinha orientando guardar metade dos lotes para garantir 2ª dose.


Google imagens.


O Ministério da Saúde anunciou neste sábado (20) a distribuição aos estados de 5 milhões de novas doses de vacinas contra a Covid-19. Informou ainda que todas elas deverão ser usadas como primeiras doses, ou seja, não será necessário guardar metade dos imunizantes para garantir a aplicação da segunda dose.


Ainda de acordo com o ministério, a partir de agora todas as vacinas distribuídas devem passar a ser aplicadas, sem reserva de segunda dose, já que há a expectativa de que o governo comece a receber lotes semanais de vacinas devido ao início da produção de imunizante pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Trata-se de uma nova mudança na orientação do Ministério da Saúde para as vacinas contra a Covid-19.


No início da campanha, com base em diretrizes do Programa Nacional de Imunizações (PNI), 50% das vacinas destinadas pelo governo federal aos estados e municípios foram reservadas como 2ª dose.


Em 19 de fevereiro, o Ministério da Saúde divulgou que faria uma mudança na estratégia da vacinação contra a Covid-19, sem guardar metade do imunizante para a 2ª dose. À época, o governo argumentou que o ritmo de chegada das novas doses seria acelerado e, com isso, não seria preciso reserva.


Entretanto, em 24 de fevereiro, a pasta recuou e informou que os estados e municípios deveriam reservar a 2ª dose da CoronaVac para garantir que ela seja aplicada de duas a quatro semanas após a 1ª.


A nova mudança na orientação, para aplicação de todas as doses, sem reserva, vale, a princípio, para as 5 milhões de novas doses anunciadas neste sábado. A orientação deverá ser mantida se a produção e o ritmo de entrega dos lotes previsto pelo governo se confirmar.

Fonte: G1

3 visualizações0 comentário