O que são e quais são as células da Glia ou Gliócitos?


Imagem google


O que são e quais são as células da Glia ou Gliócitos?


As células da glia ou gliócitos são células que, junto com os neurônios, constituem o sistema nervoso. Apresentam-se menores e em maior número que os neurônios e possuem diferentes formas e funções. São responsáveis pela sustentação, proteção e nutrição dos neurônios. Além disso, agem isolando os neurônios uns dos outros, evitando, assim, interferências na condução do impulso nervoso. Elas ainda regulam a composição química dos líquidos intercelulares, removem excretas e fagocitam restos celulares do sistema nervoso.


Alguns tipos comuns de células da glia são: os astrócitos, micróglias, oligodendrócitos, células de Schwann e células ependimárias. Veremos cada uma delas separadamente abaixo.


Astrócitos


Os astrócitos são as maiores células da glia. Apresentam longos e numerosos prolongamentos, adquirindo forma de estrela.


Realizam o transporte de nutrientes para os neurônios e agem como tecido cicatrizante em áreas danificadas do SNC.



Micróglias


As micróglias são células pequenas da glia, apresentam corpo celular alongado e prolongamentos com espículas.


Possuem alto poder fagocitário, representando uma variedade de macrófagos que atuam na defesa do sistema nervoso. Fagocitam corpos estranhos e restos celulares.



Oligodendrócitos


Os oligodendrócitos são células pequenas da glia. São semelhantes aos astrócitos, porém se apresentam menores e com menos prolongamentos.


Atuam na produção e manutenção da mielina de neurônios do SNC.


Células de Schwann


As células de Schwann são responsáveis pela produção da mielina de neurônios do SNP. Ela envolve um segmento do axônio, enrolando-se envolta deste e em torno de si mesma, adquirindo aspecto de "fatia de cebola". O corpo e as organelas celulares ficam restritos à periferia da célula.


Atuam isolando eletricamente os neurônios, permitindo a rápida propagação de impulsos nervosos.


Células Ependimárias


São células em forma de cubo ou coluna que constituem a neuróglia epitelial. Apresentam um arranjo epitelial, revestindo as cavidades do encéfalo e da medula espinhal e são responsáveis pela produção do liquor.


Fonte: Portal da Educação


Conheça nosso curso de anatomia e fisiologia cardiovascular


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Síndrome de Haff é uma patologia que pode progredir para um quadro grave – a rabdomiólise. Pacientes que apresentam essa síndrome relataram ter ingerido pescado nas últimas 24 horas. A sindrome de