SWAB: O QUE É? COMO É FEITO?

O swab atinge somente a nasofaringe para coletar secreções necessárias para a análise laboratorial.


Testes laboratoriais da covid-19: você sabe interpretá-los? Com o aumento do número de casos de covid-19 no Brasil, torna-se cada vez mais importante entender um pouco mais sobre os dois testes mais usados por aqui.

O teste molecular (RT-PCR) utiliza secreções da nasofaringe (região entre o nariz e a garganta) coletadas por swab (uma espécie de cotonete), cuja função é identificar partes do material genético (RNA viral) do novo coronavírus;

O teste sorológico (por exemplo, o teste rápido) precisa de uma pequena quantidade de sangue para identificar células de defesa (anticorpos) produzidas contra o novo coronavírus. Dois anticorpos importantes são: o IgM, que nos indica um contato mais recente com o vírus, e o IgG, que nos mostra um contato mais antigo.

Quer saber quando cada teste deve ser feito e como interpretar seus resultados? Veja aqui o que você precisa saber sobre cada um deles!


QUANDO SOLICITAR CADA UM DOS TESTES LABORATORIAIS?

Cada um dos testes deve ser solicitado no período correto da evolução da doença. Assim, as chances de conseguirmos dar o diagnóstico correto aumenta muito! Vamos entender melhor?

O RT-PCR está indicado preferencialmente entre o 3º e o 7º dia após o início dos sintomas. Lembra que esse teste identifica o RNA do vírus? Então, depois do 7º dia de sintomas, há tendência de diminuir a quantidade de partículas virais no organismo e, assim, reduz a chance de encontrar o vírus na amostra.

Atenção!

Nesse sentido, o RT-PCR está indicado para pessoas que apresentam sintomas sugestivos de covid-19, ou seja, a infecção deve estar ativa no momento em que realizamos o teste.

O teste sorológico, por sua vez, deve ser coletado preferencialmente a partir do 8º dia após o início dos sintomas. Lembra que esse exame detecta os anticorpos produzidos pelo organismo? Então, como o nosso corpo demora alguns dias para produzir esses anticorpos, devemos aguardar pelo menos 8 dias do início dos sintomas para realizar esse tipo de teste.

Porém, o resultado desse teste não confirma nem exclui completamente a infecção pelo coronavírus, por isso, é importante a interpretação desse resultado levando em consideração a evolução dos sintomas.


QUAL A PRECISÃO DOS TESTES LABORATORIAIS?

Nós sabemos que a maioria dos testes laboratoriais não é 100% preciso. Por isso, é importante entendermos dois conceitos utilizados para medir a precisão dos seus resultados: a sensibilidade e a especificidade.

A sensibilidade é definida como a capacidade que um teste tem em identificar uma pessoa verdadeiramente doente, dentre pessoas que apresentam apenas a suspeita da doença. A especificidade, por sua vez, é definida como a capacidade do teste apresentar um resultado negativo em indivíduos que não possuem a doença.

Cada teste apresenta uma sensibilidade e uma especificidade, indicadas pelo fabricante. No caso dos testes para covid-19, você pode conferir esses valores na Nota Técnica do Ministério da Saúde.

Além disso, alguns fatores externos podem influenciar na sensibilidade e especificidade de um teste para covid-19, por exemplo:

  • o tipo de amostra e a quantidade coletada;

  • o tempo decorrido após o início dos sintomas e o momento de coleta do exame;

  • a técnica da coleta e do armazenamento da amostra;

  • presença ou não de sintomas sugestivos de covid-19.


Veja mais! Você sabe interpretar os testes da covid-19? (saude.mg.gov.br)

Assista no youtube: https://youtu.be/5OGEa59QbtQ

10 visualizações0 comentário